sexta-feira, 6 de julho de 2012

Jorma Kaukonen - Barrelhouse Brewing Company



















Jorma Kaukonen - 2003-02-13 Barrelhouse Brewing Company, Cincinnati, OH - 2012
(with Barry Mitterhoff)


Hoje trago o mais recente álbum do catálogo pessoal de Jorma  (cheque AQUI ), pelo selo Fur Peace Ranch e cujos títulos estão disponíveis apenas digitalmente.

Ainda trago todo o restante desta coleção, quando o tempo livre me deixar. O outro desta série está posto AQUI .

01. Big River Blues
02. True Religion
03. I'm Free from the Chain Gang Now
04. Hesitation Blues
05. Death Don't Have No Mercy
06. Tom Cat Blues
07. Living in the Moment
08. Good Shepherd
09. Quah    
10. I'll Let You Know Before I Leave
11. Prohibition Blues
12. Trouble in Mind
13. Sales Pitch
14. Red River Blues
15. Blue Railroad Train
16. Waiting for a Train
17. Nobody Knows You When You're Down and Out
18. Another Man Done Gone
19. Keep Your Lamps Trimmed and Burning
20. That'll Never Happen No More
21. Embryonic Journey
22. Flying Clouds
23. Genesis
24. Uncle Sam Blues
25. Tuning
26. 99 Year Blues
27. I Am the Light of This World
28. Tuning Up
29. What Are They Doing in Heaven Today?
30. Just Because
31. San Francisco Bay Blues (encore)

+@192

3 comentários :

Musicômano disse...

Não sei se o cara enjoou de tocar guitarra no Jefferson Airplane e no Hot Tuna (menos). Mas o fato é que a sua carreira solo é toda acústica, só com violões. Uma curiosidade... Big post. Um abraço.

Only Good Song disse...

Será? Nunca tinha pensado nisso.
Se foi creio que ele deva estar prestes a enjoar também. São + de 30 só dessa série!!!!
Fora os shows que não foram gravados/disponibilizados ainda.
De qq forma, Jorma sem uma tomada ainda é 100000000 de vezes melhor que alguns guitarristas que não vão até a esquina sem seu arsenal de pedais e efeitos.
[]

Musicômano disse...

É, tens razão. Eu gosto muito do Duane Allman e do Dicky Betts nas guitarras. Em termos de discos de guitarras, os do Allman Brothers Band são incomparáveis. Aqueles solos de 20, 30 minutos não cansam, ao menos os meus ouvidos. É claro que tem uma cozinha primorosa por trás. Um abraço.